Postado por Redação Créditopara.Vc, 26 de janeiro de 2021 - 05:00.

Ao optar por fazer um consórcio em vez do financiamento de um imóvel, muitas pessoas se livram de altas parcelas por conta da incidência dos juros cobrados. Mas, justamente por funcionarem de formas tão diferentes, muitos têm dúvidas quanto à utilização do FGTS nessa modalidade de pagamento, já que é uma prática comum quando o financiamento é escolhido.

Além de complementar o crédito, é possível utilizar seu FGTS para oferecer lances, amortizar parcelas, pagar até 3 prestações atrasadas e também liquidar o saldo restante. O uso do fundo de garantia só não é permitido quando:

  • o titular pretende reformar um imóvel;
  • a carta de crédito estiver sendo utilizada para quitar um financiamento imobiliário;
  • o titular pretende adquirir com ele um terreno/imóvel comercial.

Como funciona o pagamento com o FGTS?

Para dar entrada no pedido de utilização do fundo como pagamento de consórcio imobiliário, o consorciado precisa comprovar o vínculo empregatício de, no mínimo, 3 anos sob o regime do FGTS (pode ser na mesma empresa ou empresas diferentes) e ser o titular da conta de que pretende sacar o valor.

O imóvel escolhido precisa ser avaliado em até R$ 500.000,00 e o futuro proprietário não pode contar com outros imóveis em seu nome, nem possuir financiamento ativo no SFH (Sistema Financeiro de Habitação). O saque, quando aprovado, é realizado de uma só vez e o titular da conta só pode realizar novo saque para outro pagamento do mesmo tipo respeitando o tempo de, no mínimo, 2 anos.

Viu como é possível utilizar o FGTS em um consórcio imobiliário? Agora, é só procurar uma administradora de consórcio de sua confiança e partir rumo à casa própria! Faça uma simulação agora mesmo.